Melanoma Ocular

O melanoma é um tipo de câncer que se desenvolve nas células que produzem melanina. A melanina é a proteção natural do corpo contra a radiação solar, é o que proporciona a cor da pele e dos olhos. Quando há melanoma nos olhos, também é chamado de melanoma ocular.

Tanto o melanoma de pele, como nos olhos, normalmente se alastram rapidamente no corpo do paciente. Muitas vezes podendo se espalhar para o cérebro, ou até mesmo levar o paciente a óbito, caso ignorado.

O melanoma ocular, geralmente, é difícil de identificar. Na maioria dos casos se forma em estruturas dos olhos não visíveis externamente. Também é comum não apresentar sintomas.

De modo geral, o tratamento de melanomas pequenos e em estágios iniciais, muitas vezes não causa prejuízo a visão. Entretanto, o tratamento de melanomas maiores costumam trazem perdas significativas.

O Melanoma nas Estruturas Oculares

Íris

A íris é a área colorida na parte da frente do olho.

O melanoma intra-ocular na íris é geralmente um pequeno tumor que cresce de forma lenta e raramente se propaga para outras partes do corpo.

Corpo ciliar

O corpo ciliar é um anel de tecido com as fibras musculares que controlam o tamanho da pupila de acordo com a intensidade de luz captada pelos olhos. Fica posicionado logo atrá da íris.

O melanoma intra-ocular no corpo ciliar é geralmente é maior que o melanoma na íris e possui maior probabilidade de se alastrar pelo resto do corpo paciente.

Coróide

A coróide é uma camada de vasos sanguíneos que trazem oxigénio e nutrientes para o olho. A maioria dos tumores oculares começam na coróide.

O melanoma intra-ocular na coróide, assim como no corpo ciliar, normalmente é maior e possui grande chance de se espalhar para outras partes do corpo, comparando com o melanoma na íris.

O melanoma também pode afetar outras partes dos olhos como conjunctiva, pálpebra, e órbita.

Sintomas

  • Olhos ressaltados (esbugalhados);
  • Mudança na cor da íris;
  • Perda parcial de visão;
  • Vermelhidão nos olhos;
  • Olhos doloridos;
  • Pequenos defeitos na íris ou na conjuntiva; e
  • Muitas vezes não havendo nenhum sintoma.

Exames e testes

  • Oftalmoscópio pode revelar o tumor no olho;
  • Tomografia computadorizada de crânio pode identificar se houve metástase para o cérebro;
  • Ultrassom ocular;
  • Entre outros.

Tratamentos mais comuns

  • Tratamentos a laser;
  • Radioterapia;
  • Quimioterapia;
  • E, em casos mais graves, cirurgia de remoção do olho.

Conclusão

O melanoma é uma doença discreta e muitas vezes imperceptível, pois comumente não prejudica a visão e não apresenta qualquer sintoma. Por outro lado, é uma doença altamente perigosa, pois além poder se espelhar pelo corpo do paciente, pode levar a óbito o paciente em poucos meses ou anos.

É necessário um oftalmologista para detecção dessa doença. Por isso não deixe de consultar seu oftalmologista, ao menos uma vez ao ano.

Doenças como melanoma possuem uma probabilidade muito maior de ter sucesso de cura se tratadas em estágios iniciais.


Artigos indicados

X